Lutegarda Justo

Testemunhos
Lutegarda Justo

Em memória de Lutegarda Justo já falecida. Psicóloga.
Ligação à AFID: Directora da Acção Social e assessora da Administração da Fundação Afid Diferença.
Sócia da AFID (Associação)

Lutegarda Justo lembrou-se dos dois jovens que ali se conheceram enquanto frequentavam cursos de formação profissional, se apaixonaram e tiveram um filho.
“Pensei neles porque protagonizaram uma história que por ter nascido e crescido nesta casa foi acarinhada por toda a gente”. Hoje esse casal já não está junto, mas a sua história de amor continua a ser considerada património da casa, “porque entre outras coisas a que nos dedicamos, gostamos de colecionar histórias felizes”.
O próprio percurso de Lutegarda na instituição também é o exemplo de uma história feliz.
“Quando aqui cheguei, há 12 anos, o que começou por ser um desafio profissional acabou por se tornar num projeto de vida. Nesta casa tudo o que se faz é em equipa, por isso senti-me desde o primeiro momento muito apoiada e essa é a primeira condição para criarmos uma ligação sólida ao que fazemos”.
Como já tinha experiência na área social, quando pôs mãos à obra identificou com facilidade o que era preciso aperfeiçoar na AFID para que continuasse a crescer. “A minha primeira marca nesta casa foi no Centro de Atividades Ocupacionais (CAO), uma área que sempre foi muito importante na AFID. Na época funcionava num open space onde se misturavam clientes com diversas patologias, idades e comportamentos e eu converti-o em três salas onde passou a ser possível acompanhar com maior proximidade grupos mais pequenos. Três salas que continuam a ser o meu orgulho”.
Diz “meu” e “orgulho” a saborear o significado de cada palavra e prossegue neste percurso anatómico, assinalando cada uma das suas impressões digitais: “Também senti que era necessário dar uma consistência técnica ao apoio à deficiência profunda, por isso criou-se uma unidade mais especializada para jovens com maior dependência que é hoje reconhecida como serviço de excelência. Em termos estruturais e físicos foi o que alterei, mas em simultâneo tive a preocupação de aumentar e especializar os recursos humanos, de que tanto depende a qualidade do nosso trabalho”. A propósito, repete, com veemência, que nada do que fez poderia ter conseguido sozinha e dá exemplos.
Lutegarda Justo, reconhecida como uma das almas da AFID, entende que “contribuir para a felicidade dos outros, sobretudo dos que se encontram em situações limite, é uma obrigação”. Por isso para ela a AFID não é só um motivo de orgulho e realização pessoal – é também uma tribuna a partir da qual se pode, através do exemplo, interpelar o mundo.

[ 01 Mai 2019 ]
2019 © AFID

Esta página usa cookies  |  Termos Legais  |  Fundação AFID